• semanarioradio

Navio da Marinha acrescenta mais de 37 mil km2 ao mapa do mar português

O navio hidro-oceanográfico D. Carlos I regressou hoje à Base Naval de Lisboa, no Alfeite, após realizar uma campanha científica de 9 semanas, no Arquipélago dos Açores, acrescentando cerca de 37 500 km2 sondados ao Mapeamento do Mar Português, no âmbito do programa SEAMAP 2030 e da cooperação com o Governo Regional dos Açores.



Marinha Portuguesa (c)


A campanha científica consistiu no levantamento hidrográfico, com os sistemas sondadores multifeixe de bordo, de 10 montes submarinos com especial interesse para o estudo dos ecossistemas do mar profundo, num raio de 100 milhas náuticas (mais 185 km) do grupo central do Arquipélago dos Açores.



Marinha Portuguesa (c) - Modelo batimétrico de monte submarino localizado a 30 milhas náuticas a este da Ilha do Pico



Marinha Portuguesa (c) - Modelo batimétrico de monte submarino localizado a 25 milhas náuticas a nordeste da Ilha Terceira



Marinha Portuguesa (c) - Modelo batimétrico de monte submarino localizado a 115 milhas náuticas a norte da Ilha do Corvo



Marinha Portuguesa (c) - Modelo batimétrico de monte submarino localizado a 65 milhas náuticas a norte da Ilha Terceira



O navio realizou, ainda, a manutenção de duas boias multiparamétricas, CSA81 – Faro Oceânica e CSA83 – Sines Oceânica, do Sistema Integrado de Monitorização Ambiental da Zona Económica Exclusiva de Portugal, dando apoio a uma equipa técnica do Instituto Hidrográfico.


No âmbito do projeto CETUS, e da colaboração da Marinha Portuguesa com o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental da Universidade do Porto (CIIMAR), embarcaram quatro observadores de cetáceos, tendo sido avistados vários exemplares das espécies Balaenoptera borealis, Physeter macrocephalus e Grampus griseus.


​​O NRP D. Carlos I é comandado pelo capitão-tenente Teotónio Pires Barroqueiro e tem uma guarnição de 34 militares. Para esta campanha científica embarcaram ainda um médico e dois mergulhadores da Marinha Portuguesa, e uma equipa da Brigada Hidrográfica do Instituto Hidrográfico, constituída por cinco militares especializados em Hidrografia, que realizou levantamentos hidrográficos costeiros e portuários nas ilhas da Graciosa e do Faial.


O navio hidro-oceanográfico D. Carlos I atracou na Base Naval de Lisboa esta manhã, 10 de agosto, perfazendo 62 dias de missão e 970 horas de navegação, tendo percorrido 6 800 milhas náuticas (mais de 12 593 km).




Rádio Azores High / Marinha Portuguesa



56 visualizações

© 2019 por NF Criado com Wix.com  . Licenciamento

Logo SPA.gif
  • Facebook Clean Grey
  • mixcloud
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now