• semanarioradio

Governo Regional contribui para a redução da fatura energética nas IPSS

A Diretora Regional da Energia realçou hoje que os edifícios representam “uma fatia muito significativa do consumo de energia nos Açores”, pelo que é “premente apostar na certificação energética do edificado regional e estender a atuação do Governo dos Açores aos diversos setores, como é o caso das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), fomentando uma cultura energeticamente eficiente e promovendo reduções na fatura energética”.


“A realização da certificação energética às valências das IPSS permite que estas alcancem poupanças significativas”, uma vez que, para além de evidenciar a classe energética atual do imóvel, “o certificado energético, emitido no âmbito do Sistema de Certificação Energética de Edifícios dos Açores (SCE Açores), indica medidas de melhoria que, ao serem adotadas, levam a um maior desempenho energético do edifício, que resulta em reduções significativas na fatura energética”, frisou Andreia Carreiro.

A Diretora Regional falava à margem de uma visita à Creche e Jardim de Infância 'A Estufinha', em Ponta Delgada, onde entregou o relatório técnico como resultado da auditoria energética realizada ao local, bem como o Certificado Energético emitido no âmbito do Programa de Eficiência Energética nas IPSS – Açores, com a classe energética A, contendo a identificação de diversas medidas de melhoria, tais como a substituição das lâmpadas existentes por tecnologias de iluminação mais eficientes, a redução de consumos em ‘standby’ e a instalação de sistema solar fotovoltaico para autoconsumo.

“Estas são medidas de simples aplicação, mas com elevado impacto”, disse, referindo que, no caso do sistema fotovoltaico, esta aquisição poderá ser comparticipada pelo Governo dos Açores através do Proenergia, sistema de incentivos à produção e armazenamento de energia a partir de fontes renováveis, que foi recentemente alterado de forma a permitir que as IPSS passem a ter um montante de incentivo muito superior, que pode agora chegar aos 20.000 euros por projeto.

Na ocasião, Andreia Carreiro destacou que, na ação direcionada às IPSS, “os benefícios das melhores práticas de eficiência energética, para além das questões ambientais, assumem também uma forte componente social, ao proporcionar a estas instituições, que tanto dão à sociedade açoriana, uma maior disponibilidade financeira para atenderem a outras necessidades em prol de toda a comunidade”.

“Ao auxiliarmos estas instituições, que, como neste caso, envolvem crianças, encarregados de educação, bem como todos os auxiliares e colaboradores, estamos a disseminar conhecimentos simples, como a importância de desligar as luzes ou equipamentos quando não os estamos a utilizar, obtendo importantes impactos a nível regional através da proliferação das melhores práticas de eficiência energética”, reforçou.

“Consideramos, por isso, fundamental, prosseguirmos com este Programa de Eficiência Energética nas IPSS – Açores, concretizado pela Direção Regional da Energia, em parceria com a Direção Regional da Solidariedade Social, que contemplou, numa primeira fase, a realização de auditorias energéticas a oito valências, estando já em preparação a segunda fase”, afirmou Andreia Carreiro.


#semanarioradio #regional

0 visualização

© 2019 por NF Criado com Wix.com  . Licenciamento

Logo SPA.gif
  • Facebook Clean Grey
  • mixcloud
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now