• semanarioradio

Criadas 20 vagas com abertura do Centro de Atividades de Tempos Livres da Vista Alegre, no Faial

A Secretária Regional da Solidariedade Social anunciou hoje que a criação do Centro de Atividades de Tempos Livres da Vista Alegre, no Faial, é um exemplo da “forma de estar” do Governo dos Açores quando são reconhecidas as necessidades das famílias açorianas.


GaCS (c)


Andreia Cardoso falava na cerimónia de assinatura do contrato de cooperação com a Santa Casa da Misericórdia da Horta para funcionamento do Centro de Atividades de Tempos Livres da Vista Alegre, que pretende dar resposta àquela comunidade escolar.


“Tem sido esta a forma de estar do Governo dos Açores, dizer presente quando são manifestadas as necessidades sociais das populações, das nossas famílias, das nossas crianças e jovens, sendo nesta lógica que nos últimos quatro anos criamos e reabilitamos cerca de 350 vagas em CATL em toda a Região, 100 delas na ilha do Faial”, destacou a Secretária Regional.


A resposta social, que terá capacidade protocolada com o Instituto de Segurança Social dos Açores (ISSA) para 20 crianças, contará com um apoio anual de cerca de 30 mil euros.


“A necessidade de abertura desta resposta social resultou de uma articulação entre o Governo dos Açores, a Santa Casa da Misericórdia da Horta e o Conselho Executivo da EBI da Horta, por manifesta preocupação dos encarregados de educação das crianças que frequentam a escola da Vista Alegre”, disse Andreia Cardoso.


A Escola Básica Integrada e Jardim de Infância da Vista Alegre é frequentada por cerca de 60 crianças em idade pré-escolar e do 1.º Ciclo do ensino básico, sendo este o público alvo a que se pretende dar resposta após o horário escolar.


Foram disponibilizadas pela EBI da Horta duas salas de atividades, instalações sanitárias contiguas às salas, refeitório, sala polivalente e recreio exterior, para o desenvolvimento das atividades do CATL.


Nesta deslocação ao Faial, a Secretária Regional da Solidariedade Social visitou também hoje um imóvel em reabilitação por parte da Direção Regional da Habitação que se destina ao acolhimento de doentes de outras ilhas que se deslocam para tratamentos ao Hospital da Horta.


GaCS (c)


Segundo Andreia Cardoso, o imóvel permitirá acolher quatro doentes e será gerido por uma Instituição Particular de Solidariedade Social ainda por nomear.


As obras de beneficiação, já a decorrer, representam um investimento de cerca de 10 mil euros, incluindo o valor da intervenção e a aquisição de equipamento, prevendo-se a sua conclusão ainda durante o mês de setembro.


Segundo a governante, este investimento prende-se com uma necessidade sentida pelos Açorianos residentes em ilhas que não possuem hospital, ou algum serviço de saúde não disponível na sua ilha, e que necessitam de sair da sua residência para acederem a consultas de especialidade, exames de diagnóstico mais complexos, cirurgias e tratamentos, partos, cesarianas e outros procedimentos.


“À semelhança do que aconteceu em 2019 na ilha Terceira, e já este ano na ilha de S. Miguel, igualmente com a criação de Residências para Acolhimento de Doentes Deslocados, a criação destes espaços permite assegurar um ambiente familiar, com características de habitação, destinada ao acolhimento e conforto dos doentes”, disse a Secretária Regional.



Rádio Azores High / GaCS

137 visualizações

© 2019 por NF Criado com Wix.com  . Licenciamento

Logo SPA.gif
  • Facebook Clean Grey
  • mixcloud
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now