• semanarioradio

Aurora Ribeiro cabeça de lista do Bloco de Esquerda no Faial

Aurora Ribeiro, candidata independente do BE no Faial, considera que a criação de um Centro Público de Investigação do Mar e Alterações Climáticas dá resposta às necessidades da ilha, “que precisa de gente, emprego e dinâmica”, da Região, “porque traz conhecimento e desenvolvimento económico” e do país, “porque responde ao desígnio português do Mar” e do mundo, “porque contribui para uma solução de uma crise climática mundial”.



BE- Açores (c)


Na apresentação da lista e do programa eleitoral para o Faial, Aurora Ribeiro, salienta que é a primeira vez que se associa a uma candidatura política, e que vê no Bloco de Esquerda o “único partido capaz de ter a coragem de defender novas políticas para resolver problemas antigos”.


“Estamos conscientes da crise mundial que atravessamos. Não desassociamos a situação de pandemia da de crise ambiental. Ambas são consequência do colapso de uma economia global que corre atrás da ilusão de que é possível explorar sempre mais e mais”, disse a candidata independente, que considera que a proposta de criação de um grande centro internacional de investigação, tirando partido do financiamento do Fundo de Recuperação Económica Europeu, é um passo importante para a “sustentabilidade ambiental, sustentabilidade económica, e sustentabilidade social”.


O Bloco tem vindo a propor este centro desde 2004. “O Governo Regional já o prometeu, o Governo da República já o prometeu e agora o Plano de Recuperação Económica de António Costa e Silva contempla a criação deste centro. Falta acontecer”, disse Aurora Ribeiro.


A candidata do Bloco assinalou o envelhecimento e a diminuição da população do Faial como um dos problemas a resolver, apresentando propostas para a Saúde – incentivos à fixação de médicos e valorização das carreiras dos enfermeiros e técnicos superiores –, Transportes – exigir a melhoria da pista do aeroporto da Horta – e um forte investimento na Cultura.


Aurora Ribeiro vive na Horta desde 2008. Tem uma licenciatura em Cinema, mestrado em Comunicação e Media e encontra-se neste momento a iniciar o doutoramento em Sociologia. 


O seu documentário "Passando à de Zé Marôvas" foi premiado no festival DOCLISBOA 2009. Foi co-diretora do jornal comunitário Fazendo entre 2012 e 2016. Desde 2013 que vem dedicando a sua atividade à comunicação de ciência marinha, tendo colaborado em projetos científicos.


Faz parte da dupla ilhas Cook que desenvolve projetos criativos. É co-diretora do Festival Maravilha na Horta e responsável pela comunicação do Observatório do Mar dos Açores.



A lista do Bloco de Esquerda pelo círculo do Faial


Efetivos: Aurora Ribeiro, 35 anos, técnica superior de comunicação (independente). Mário Moniz, 65 anos, empresário. Joana Brito, 28 anos, bióloga (independente). Ricardo Furtado, 34 anos, técnico de informática.


Suplentes: Nina Vieira, 27 anos, oceanógrafa (independente). César Silva, 36 anos, lavrador. Maria José Rodrigues, 49 anos, desempregada. João Correia, 36 anos, empresário. Albertina Serpa, 61 anos, encarregada de limpeza. Vitor Amaral, 39 anos, pedreiro. Liliana Sousa, 42 anos, assistente operacional. Isaura Solipa, 28 anos, economista.


Mandatário: Mário Moniz, 65 anos, empresário



Rádio Azores High / BE- Açores

113 visualizações

© 2019 por NF Criado com Wix.com  . Licenciamento

Logo SPA.gif
  • Facebook Clean Grey
  • mixcloud
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now